Obras para instalação do novo Centro Pop avançam em Volta Redonda

Novas instalações vai possibilitar a ampliação do atendimento na cidade; esse ano mais de 1.200 pessoas em situação de rua e migrantes já foram atendidos

Responsável pelo atendimento das pessoas em situação social de vulnerabilidade, o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) vai ganhar, em novembro, novas instalações. E na manhã desta quinta-feira, dia 13, o prefeito Samuca Silva visitou as obras da construção da nova sede da unidade, que está sendo construído ao lado do Cais Aterrado. Com investimento de quase R$ 500 mil, o novo local de atendimento irá permitir a ampliação do serviço, além de proporcionar uma melhor assistência aos usuários.

O Centro Pop é destinado às pessoas que utilizam as ruas como espaço de moradia ou sobrevivência. O local tem como finalidade assegurar atendimento e atividades direcionadas para o desenvolvimento da sociabilidade, na perspectiva de fortalecimento de vínculos interpessoais ou familiares que oportunizem a construção de novos projetos de vida. Em função da pandemia, de forma temporária, o horário de funcionamento de 8h às 15 horas, de  segunda a sexta-feira.

As pessoas em situação de rua atendidas pelo Centro contam com alimentação, higiene pessoal, serviço de retirada de documentos, contato familiar, atendimento psicossocial, além de receberem encaminhamentos necessários à construção do Plano de Acompanhamento Individual ou Familiar. No mês de julho, de acordo com a Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), foram realizados 701 atendimentos para 127 pessoas, sendo 85 em situação de rua e 42 migrantes. A equipe da Smac realizou também 42 abordagens na cidade, atingindo 32 pessoas.

O secretário de Ação Comunitária de Volta Redonda, Ailton Carvalho, destacou que o novo espaço representa um grande avanço para a política assistencial do município. “A inauguração desse novo espaço servirá para ampliar o atendimento à população de rua e também a possibilidade de executar a política de assistência social de forma mais preventiva. Será um local muito amplo, com uma equipe maior e especializada. Com isso, vamos ofertar a esses usuários um lugar mais adequado e arejado, para que possam realizar as suas refeições e atividades”, disse o secretário.

O prefeito Samuca Silva destaca que a administração municipal já atendeu esse ano mais de 1.200 pessoas em situação de rua e migrantes. “Estamos garantindo o acesso a um serviço de qualidade para a população, ampliando ainda mais os nossos serviços,  de forma a oferecer um atendimento ainda melhor. O novo Centro Pop terá um espaço amplo e agradável, onde os assistidos poderão realizar suas atividades com mais conforto. Temos que destacar ainda que o local onde ele está sendo instalado, vai facilitar os cuidados com esses usuários que, devido a sua vulnerabilidade, necessitam constantemente de cuidados médicos”, disse o prefeito.         

REDE DE ATENDIMENTO – Volta Redonda conta hoje com uma ampla rede de atendimento para as pessoas em situação de rua.

O abrigo municipal montado na Arena Esportiva, no bairro Voldac, foi  criado para a proteção das pessoas em situação de rua contra o novo coronavírus e tem capacidade para atender 40 pessoas. O espaço é acompanhado diariamente por uma equipe do Consultório na Rua, composta por enfermeiros, psicólogo, técnico de enfermagem, assistente social, além da equipe da Saúde. O espaço conta com um local de isolamento que pode ser utilizado pelos usuários que apresentem sintomas suspeitos de Covid-19.

O município conta também com o Serviço de Atendimento ao Migrante (SAM), que funciona na rodoviária e oferta a concessão de passagem rodoviária para aos usuários em trânsito. Atualmente, são atendidos por dia 50 pessoas em situação de rua, em sua maioria migrante.

Já o Abrigo Municipal Seu Nadim, no bairro Nossa Senhora das Graças, é um espaço de acolhimento provisório para adultos munícipes em situação de rua, encaminhados pelo Centro Pop, a fim de resgatar os vínculos familiares, sociais e comunitários, assegurando a autonomia dos usuários. Hoje, o espaço atende 16 pessoas em acolhimento, seguindo as orientações sobre o distanciamento das camas no quarto. O abrigo funciona 24h, todos os dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: