Prefeitura de Barra Mansa e CIEE-RJ iniciam mais uma turma do projeto ‘Jovem Trabalhador’

niciativa visa ofertar aos jovens, com idade entre 14 e 21 anos, palestras, oficinas e atividades práticas que desenvolvam habilidades empreendedoras

Foi iniciada, nesta quarta-feira (07), a segunda edição de 2019 do projeto ‘Jovem Trabalhador’ em Barra Mansa. A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Assistência Social e Diretos Humanos (SASDH) e o Centro de Integração Empresa e Escola (CIEE-RJ). Durante este primeiro encontros, dois turmas foram formadas, contabilizando o total de 88 jovens, entre 14 e 21 anos.   O objetivo da iniciativa é de traçar estratégias, visando o fortalecimento dos futuros profissionais no mercado de trabalho. As palestras, que seguem o programa ACESSUAS Trabalho, serão encerradas em outubro e todos os encontros serão ministrados no Centro Universitário de Barra Mansa (UBM).

De acordo com a coordenadora da Vigilância Socioassistencial de Barra Mansa e do projeto, Daniele Vaz, a ação tem se mostrado um grande divisor de águas na vida dos jovens, tendo em vista que eles recebem diversas orientações para se prepararem à entrada ao mercado de trabalho. “Tivemos um saldo positivo de jovens que participaram da última edição e conseguiram uma abertura no mercado de trabalho. Nosso objetivo é manter essa atividade que só beneficia e prepara essas pessoas”, explicou à coordenadora.

A ação também conta com a participação do gerente do Sine-BM, Lucas Andrade, que abordará temas como empreendedorismo. “Além da dinâmica e palestra, iremos abordar o empreendedorismo e como são oferecidas as vagas de empregos no município. Acredito que o projeto é o melhor caminho para conseguir ingressar no mercado de trabalho”, frisou Lucas.

Para a assistente social do Ciee, Mariana Abreu, o grande diferencial do curso é ofertar aos jovens uma visão ampla sobre o mercado de trabalho e as possibilidades de se tornarem profissionais qualificados e bem direcionados às áreas que melhor se identifiquem com os seus perfis. “Entre os objetivos do projeto, um deles é desenvolver as competências de cada um e informar sobre os direitos humanos. Buscamos capacitar, orientar e desenvolver a interação entre os colegas, através das dinâmicas e palestras”, explicou Mariana.

Inserida no projeto, a jovem Maria Eduarda Alves, de 16 anos, moradora do bairro Colônia Santo Antônio, disse que a expectativa em concluir o curso é de garantir uma vaga no mercado de trabalho. “Meu sonho é estudar nutrição. Estou no segundo ano do ensino médio e quase entrando na faculdade. Ter a oportunidade de estar inserida no mercado garantirá mais facilidade para eu conseguir contribuir com os custos da graduação”, relatou a estudante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: