Samuca decreta novas medidas de combate ao coronavírus em Volta Redonda

Restrições no transporte e comércio passam a valer neste sábado, dia 21

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, decretou nesta sexta-feira, dia 20, mais uma série de medidas de combate ao COVID-19, o Novo Coronavírus. As normas visam diminuir o movimento nas ruas e evitar que pessoas, que estiveram em áreas com circulação do vírus, entrem na cidade. Volta Redonda tem atualmente 86 casos suspeitos, 25 descartados e nenhum caso confirmado de coronavirus.

Segundo o prefeito, as medidas estão sendo tomadas, principalmente, visando o bem estar da população de Volta Redonda. “Estamos tomando as medidas necessárias para evitar ao máximo a circulação do vírus em nossa cidade. Por isso, determinei que ônibus de locais com circulação do vírus não entrem na cidade; que eventos esportivos e shows sejam cancelados; entre outros”, disse o prefeito Samuca Silva.

O decreto de Samuca Silva foi motivado por conta de uma decisão judicial em uma ação civil pública impetrada pelo Ministério Público do Estado do Rio. O MP pedia uma série de medidas, como fechamento de serviços, e foi acatado pela Justiça. Samuca foi notificado às 9 horas desta sexta-feira e, portanto, a determinação começa a valer a partir da manhã deste sábado, dia 21.

Foi determinado, através de decreto, que bares, restaurantes, lanchonetes e afins devem reduzir em 30% o horário de funcionamento e garantir espaçamento de dois metros entre mesas, sendo permitido delivery e serviço de retirada de alimento para consumo em outro local. Também foi decretado o fechamento total de boates, casas noturnas, casas de festas, locais para formaturas e outros eventos.

O decreto não atinge os seguintes estabelecimentos: supermercados, farmácias, postos de gasolina (não inclusas lojas de conveniências), agências bancárias, lojas de material de construção, açougues, pequenos comércios de venda de gêneros alimentícios, lojas de produtos médicos e hospitalares, oficinas mecânicas, borracharias, lojas de venda de água mineral e gás.

Já lojas, consultórios médicos, laboratórios e outros estabelecimentos que prestem serviços ou comercializam equipamentos e produtos relacionados a saúde, poderão manter seu funcionamento mesmo se situados em centros comerciais e shoppings. Todos os centros comerciais também não poderão funcionar.

Entende-se como centros comerciais galerias, shoppings e locais a céu aberto em que haja número considerável de lojas ou estabelecimentos.

Ainda nesta sexta-feira, Samuca se reuniu com entidades empresariais do município. O objetivo foi detalhar a decisão judicial, de forma liminar, que determinou uma série de suspensões de serviços na cidade e os decretos assinados pelos prefeito dando legalidade as medidas.

“Na próxima segunda, dia 23, às 10 horas, haverá uma reunião no MP. Vamos juntos buscar caminhos para que nossa população seja protegida, mas que também não criemos uma grave crise financeira na cidade. Não discuto o mérito da questão, mas sim o tempo. Minha parte estou fazendo, vamos ampliar o prazo para pagamentos de impostos como IPTU e ISS, além de suspender os cortes de água por 30 dias, entre outras medidas”, disse Samuca.

O prefeito Samuca Silva ainda decretou que apenas 30% dos servidores públicos – exceto das áreas da Saúde e Segurança Pública – vão trabalhar presencialmente nos setores públicos. “Os outros servidores deverão trabalhar de casa, no regime home office. O trabalho irá continuar, mas de casa”, disse Samuca.

Cidade cria bloqueios nas sete entradas do município

Os ônibus intermunicipais oriundos da região metropolitana do Rio também estão proibidos de entrar na cidade. Assim como ônibus intermunicipais vindos de estados com circulação comprovada do vírus. Ônibus fretados por empresas para transporte de funcionário deverão transitar identificados e com a listagem nominal dos ocupantes.

“Hoje iniciamos esse cinturão de proteção na cidade, evitando que ônibus oriundos de área com circulação do vírus possam entrar na nossa cidade. Essa é mais uma medida de prevenção. Também faremos uma fiscalização em taxis e motoristas de aplicativos, evitando que cheguem passageiros dessas áreas de risco. Além disso, estamos fazendo uma campanha informativa sobre a proteção ao vírus nessas barreiras”, comentou o prefeito.

A prefeitura ainda adquiriu dois termômetros digitais para check up de quem estiver entrando em Volta Redonda oriundos de outros municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: